Afrobras lança banco de talentos e vagas para jovens negros

    0
    374

    Um encontro realizado na manhã do dia 21 de março, dia internacional de luta contra a discriminação racial, no Auditório da Folha de S.Paulo, debateu os desafios da inclusão étnico-racial na educação e mercado de trabalho. Durante o evento também foi apresentado o www.afrobras.trabalhando.com, uma plataforma para reunir currículos de afrodescendentes e oferecer vagas de empregos para esses jovens, resultado efetivo do Projeto Iniciativa Empresarial pela Igualdade.

    O “Projeto iniciativa Empresarial pela Igualdade” é uma plataforma de articulação desenvolvida e liderada pela ONG Afrobras e pela Faculdade Zumbi dos Palmares, em parceria com a iniciativa privada (Universia, Magazine Luiza, Microsoft, Itaú, Bradesco, entre outras) para abordar de forma ampla o tema da diversidade étnico-racial no mercado de trabalho. O lançamento de um banco de talentos afrodescendentes é o resultado direto destes esforços. O site reúne o currículo de estudantes e oferece vagas de empresas de todo o país. Responsivo, pode ser acessado por meio de computadores, smartphones e tablets.

    Segundo o IBGE, 52,9% da população brasileira é composta por pretos e pardos. Entretanto, de acordo com pesquisa divulgada em 2016 pelo Instituto Ethos, os negros ocupam apenas 4,7% dos postos de direção e 6,3% dos cargos de gerência das 500 maiores empresas que operam no Brasil. No caso das mulheres negras essa desigualdade é mais acentuada, já que elas estão presentes em 1,6% dos postos de gerência e em 0,4% dos cargos de direção.

    “A ampliação da presença, a criação de políticas internas de promoção e manutenção dos afrodescendentes nas grandes, pequenas e médias corporações, constitui elemento essencial de modificação do cenário econômico-social no Brasil, superando a resistência às mudanças no cenário das desigualdades raciais”, afirmou José Vicente, presidente da Afrobras, reitor da Zumbi dos Palmares e idealizador do Projeto. Já Luis Cabañas, diretor geral da Universia – portal que oferece diversas oportunidades principalmente para jovens universitários e recém-formados afirmou que em 2016 ofereceu 1,2 milhão de vagas por meio da internet. “Essa parceria é fundamental para darmos mais um passo rumo à inclusão”, disse Cabañas.

    “Quando vejo um menino desistindo da escola no ensino médio é como se estivesse vendo aquele menino que cai da barca no Mediterrâneo. Sem educação, o menino se torna um naufrago social. Por outro lado, ao chegar ao porto precisa atracar, que é a entrada no mercado de trabalho. Por isso, vejo com muitos bons olhos o banco de talentos que agora expõe não os dentes e músculos dos afrodescendentes, mas seus currículos bem preparados”, afirmou o senador Cristovam Buarque, um dos presentes.

    O ex-ministro do STF, Ayres Britto, falou sobre Estado de Direito e valor à Constituição. “O nosso desafio é fazer o que a Constituição manda, transformar a sociedade em uma comunidade, algo orgânico, afetivo, construir o elo de pertencimento afirmativo a este pais de nome Brasil”, concluiu.

    Também participaram dos debates Helena Lins Coelho, vice-presidente administrativa do TRT (15a região), e a secretária-executiva da SECAD, Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão do MEC, Ivana Siqueira. Além disso, executivos das empresas parceiras também expuseram as iniciativas realizadas em prol da igualdade étnico racial. Participaram das apresentações: Patrícia Pugas, diretora-executiva do Magazine Luiza, Jane Graziele, diretora de Marketing da Microsoft, Marcelo Orticelli, diretor da área de Pessoas do Itaú, Glaucimar Peticov, diretora de Recursos Humanos do Bradesco e Carolina Mazziero, diretora de Recursos Humanos da Unilever.

    comentários