A arte e métodos para criar e facilitar espaços de aprendizagem

O desafio das organizações é fazer coisas novas e diferentes e, principalmente, se arriscarem

0
613
Henrique Versteeg-Vedana
Henrique Versteeg-Vedana

Henrique Versteeg-Vedana, cofundador da Manifesto 55, comentou que, na andragogia, o adulto precisa, primeiramente, querer aprender. Ou seja, o fator motivação é primordial. Também precisa de orientação e contexto, em outras palavras, entender para que serve o conteúdo que vai receber.

Ele ainda ressaltou que na andragogia a pessoa é responsável pelo próprio aprendizado, o que é diferente da pedagogia. Dessa forma, a experiência se torna a base do aprendizado a partir de soluções reais, do seu dia a dia.

Na palestra, Vedana contou que a Igreja foi a grande inspiradora do processo de aprendizagem e responsável pela criação das salas de aula, cujo modelo prevalece até hoje. Entretanto, os espaços de aprendizagem podem ser repensados, como uma sala de estar, uma cafeteria, um restaurante, oficinas práticas e, até mesmo, a praia. “O que faz a diferença é a intenção. Ela faz com que o espaço de aprendizagem possa ser rico para o desenvolvimento das pessoas”, diz.

O consultor mencionou algumas competências necessárias para o instrutor/facilitador:

– Forte habilidade de escuta
– Autoconsciência é autenticidade
– Saber fazer boas perguntas
– Trazer uma abordagem holística

Para finalizar, Vedana destacou a importância das metodologias e abordagens utilizadas no treinamento; o pragmatismo e o arcabouço do repertório.

comentários