Companhia de tecnologia investe em jovens com pouca experiência

    0
    960

    Segundo o IBGE, 12,3 milhões de pessoas estavam a procura de um emprego ao fim de 2016, maior taxa desde 2012. A situação ainda é mais complicada para jovens de 18 a 24 anos: no último trimestre, a taxa de desemprego para pessoas dessa faixa etária chegou a 25,7%. Com pouca ou nenhuma experiência, jovens buscam oportunidades em um mercado de trabalho competitivo.

    Nesse cenário, empresas de tecnologia tomaram a decisão, no início deste ano, de investir em jovens com currículos enxutos para dar-lhes a oportunidade de aprender e crescer não só profissionalmente, mas também desenvolver-se pessoalmente. Na Ecommet, startup que facilita a gestão e dobra as vendas em marketplaces, dos 150 funcionários, mais de 30 têm entre 18 e 24 anos. Além disso, 80% desse pessoal ainda não chegou aos 30.

    “A contratação de pessoas sem experiência tem como principal objetivo trazer para a empresa profissionais que sejam dinâmicos e que recebam bem mudanças e novos processos. Quando contratamos especialistas ou pessoas que já atuam há muito tempo em sua área sentimos mais resistência à adaptação e a ajustes que são frequentes no nosso negócio”, diz Mariana Gaida, gerente de RH da Ecommet. Para ela, vale a pena investir em pessoas que sejam altamente competentes em iniciativa, proatividade e inovação, uma vez que, na possibilidade de mudanças, esses profissionais enfrentarão essas transformações com dinamismo e criatividade.

    “Além da oportunidade de iniciar uma carreira na área de tecnologia, o principal benefício é o da autonomia que, ao mesmo tempo que aumenta a responsabilidade, dá ao colaborador a possibilidade de participar e impactar diretamente na operação da empresa. Trabalhamos priorizando um ambiente de trabalho leve e descontraído e, ao mesmo tempo, mostrando que todos são peças essenciais para o nosso sucesso”, diz a gerente. “Transformamos profissionais que não têm experiência nos melhores consultores que poderíamos ter, porque além de se tornarem muito bons na sua área são especialistas no assunto que mais nos interessa: o nosso negócio”, completa.

    comentários