Conexão eficiente

0
945

Quando temos equipes multidisciplinares atuando para a realização de uma meta comum, a ecologia dos relacionamentos, ou melhor, o equilíbrio das relações é um componente poderoso para gerar os resultados. Cada vez mais, a habilidade de um profissional em criar ambientes favoráveis aos relacionamentos e que agreguem valor ao produto final é essencial para o sucesso da empresa. Mas é importante que isso seja feito preservando o individual e somando no coletivo verdadeiramente, sabendo a hora de desprender-se do ego para construir algo que é maior do que a sua personalidade.

Quando pensamos em relacionamento no ambiente profissional, talvez o primeiro grande treino seja considerar que a realização acontece por meio da junção de vários talentos. Isso porque é a união dos diversos perfis que traz inovação, flexibilidade e, se bem direcionados, excelentes resultados. Mas como fazer isso na prática? O primeiro passo é saber qual é a sua contribuição dentro do escopo, o que é esperado de sua atuação e para quê a empresa conta com você. Identificar o que você foi contratado para fazer e o que é esperado nas relações torna a vida de todo profissional mais fácil. Algumas empresas estabelecem relacionamentos mais formais, outras são mais informais; algumas têm pouca clareza da importância das relações, considerando apenas os resultados sem valorizar a forma como as equipes desenvolvem e atingem os resultados. Mapear essas informações para os relacionamentos corporativos é uma responsabilidade do profissional. Veja a seguir outros pontos importantes nesse processo:

1 Desapegue-se
>
Avaliar como seus relacionamentos são estabelecidos é essencial. Para isso, é importante exercitar o desapego em uma empresa para chegar ao melhor resultado em equipe.

> Quando o profissional se apega às próprias opiniões como sendo a única verdade ou possibilidade, há certamente uma miopia, que envolve diretamente as relações. Ter a disponibilidade de desprender-se da sua opinião para chegar a algo melhor é uma prática saudável para profissionais que têm excelência em seus relacionamentos. Quando se tem a visão de que sua opinião é só uma opinião e que o resultado pode ser alcançado de várias formas, principalmente quando agregamos e abrimos a mente para novas perspectivas, tudo fica mais divertido e profissional! Sei que pode parecer contraditório, mais quem foi que disse que para se relacionar é preciso sofrer? Os relacionamentos mais leves trazem mais resultados do que os pesados e desagradáveis.

2 Tenha senso de humor
>
 Para relacionar-se de forma eficaz, o bom humor é fundamental. Falo do senso de humor inteligente e refinado, aquele que não agride os ouvidos, faces e atitudes – muito diferente do papel de divertir a “galera” no escritório. E não podemos esquecer o respeito. Afinal, os profissionais passam mais horas no trabalho do que em casa, e construir relacionamentos pautados no respeito traz saúde para todos os envolvidos, diminuindo as despesas da empresa.

3 Saiba ouvir
>
 É preciso estabelecer uma relação de conexão com o outro; para isso existem algumas estratégias. Ouvir com conexão, por exemplo, é diferente de concordar. Trata-se de reconhecer que a experiência de cada um é única e, por isso, tão especial. Quando compreendo o outro profissional, as chances de uma interação de qualidade aumentam e se estabelece um relacionamento de parceria. Para essa parceria acontecer é preciso, depois de ouvir, pensar sobre o que foi dito. Ouvir já formulando o argumento dentro da mente com o famoso “diálogo interno” pode gerar conflitos nos relacionamentos e na comunicação.

4 Seja direto e transparente
>
 Use palavras que, realmente, comuniquem o que você deseja. Há profissionais que falam mais o que querem evitar do que o que desejam. E um relacionamento só vai fluir se atuarmos com transparência.

5 Use as palavras certas
>
 Falando em palavras, é essencial utilizá-las com responsabilidade e para motivar as pessoas, e não colocá-las para baixo. Num feedback, por exemplo, use-as para dar uma visão de desenvolvimento e valorização. Em vez de dizer “Seu relatório não ficou bom”, diga “Seu relatório tem muitos pontos valiosos, mas ficará melhor com os seguintes dados”. Escolher as palavras para gerar uma experiência de referência promissora é a missão de quem comunica e estabelece relacionamentos. Falar sobre o que está bom, valorizar as realizações, dar sempre uma visão de desenvolvimento.

Aprimorar os relacionamentos no ambiente corporativo é um ótimo exercício para as competências ligadas à comunicação, negociação, percepção da realidade, consideração e reconhecimento do outro. Um ambiente agradável para os relacionamentos é estimulante para as pessoas e para construir um cenário mais cooperativo e menos competitivo, até para antecipar o profissional do futuro que irá cooperar e comparar-se a si mesmo para saber o quanto evoluiu.

*Márcia Dolores Resende é psicóloga e diretora do Instituto de Thalentos, empresa que promove soluções em desenvolvimento humano, consultoria e assessoria em gestão de talentos e negócios.

comentários