Esse seu jeito de ser

    0
    489

    Transformar sua gestão interna e incentivar uma mudança de cultura profissional para alavancar novos negócios. Esses foram os principais objetivos do Grupo Passarelli ao iniciar, há três anos, um novo processo na organização. Essa iniciativa culminou com o lançamento do programa Jeito de ser Passarelli. Baseado em um novo propósito, visão, valores e competências, o programa incentiva uma mudança no comportamento do time com foco na melhor execução das estratégias de negócios.
    A necessidade de mudar a cultura profissional foi detectada após a empresa passar por um projeto de profissionalização da gestão e dos processos, conduzido por consultorias terceirizadas, que apontaram a urgência de estabelecer maiores patamares de excelência junto aos colaboradores do grupo, que atua há mais de 80 anos no setor de construção civil, infraestrutura e saneamento. A solução encontrada, em conjunto com a presidência e as diretorias de negócios, foi transformar a área de gestão de pessoas em parceira estratégica, com a criação de programas e ações que impulsionassem a mudança cultural pretendida pelo grupo.
    Após o grupo repensar e reestruturar seus princípios organizacionais, a área de gestão de pessoas ficou responsável por divulgar as novas diretrizes aos profissionais, tendo como objetivo deixar claro, para a força de trabalho, o que a empresa espera em termos de valores e competências, aonde quer chegar e qual o papel de cada profissional nesse caminho. Surgiu, assim, o Jeito de ser Passarelli, lançado simultaneamente em todos os escritórios e obras da companhia.
    lucia-menezes_-diretora-gestao-de-pessoas-textoO programa passou a direcionar todas as decisões dentro da companhia. As ações da área de gestão de pessoas e de comunicação da Passarelli passaram a ocorrer de forma a reforçar a importância do jeito de ser da empresa e a garantir a integração do time a essa cultura. “Trata-se de um trabalho incessante, de fazer os profissionais compreenderem em que consiste cada um dos valores e competências, por meio de exemplos práticos, eventos, treinamentos, notícias publicadas nos veículos internos, entre outras ações”, conta Lúcia Menezes, diretora de gestão de pessoas do grupo.
    Segundo ela, o programa também representou um marco na forma de a empresa se comunicar com os seus profissionais, o que passou a ocorrer com mais transparência e abertura. Por meio de ações de desenvolvimento das lideranças, foi criado o Pão com manteiga, um canal de comunicação face a face, acionado sempre que uma mensagem precisa ser transmitida sem ruídos e com clareza. Um dos frutos colhidos por essa iniciativa de comunicação foi o retorno positivo da equipe sobre a possibilidade de ser mais ouvida e fazer questionamentos diretamente à área de gestão de pessoas. Iniciada em junho de 2015 no escritório de São Paulo, a ação foi expandida para todas as obras da empresa.
    “Essa ação foi de grande aprendizado para a empresa, ao ouvirmos o que os nossos profissionais têm a dizer. Os encontros fortaleceram os laços de confiança entre a empresa e seus colaboradores”, destaca Lúcia.

    Desenvolvimento profissional
    Em um cenário de crise econômica do país e consequente contenção de despesas, o grupo viu diminuírem as possibilidades de investir em treinamentos técnicos. A Passarelli decidiu então incentivar o autodesenvolvimento da equipe por meio do e-learning. A empresa já possuía uma ferramenta dessa natureza com uma carteira de mais de 50 cursos, mas com números de acesso reduzidos. A solução foi mapear os cursos que mais contribuiriam para a evolução dos profissionais e traçar planos de desenvolvimento utilizando a ferramenta.
    “Além de realizar o curso, cada profissional envia à área de gestão de pessoas, e ao seu gestor, um plano de ação para melhoria de pelo menos dois insights obtidos após o treinamento online. Essa foi uma forma de preparar melhor as pessoas para os desafios e de mantê-las motivadas, por perceberem que a empresa preza sua evolução”, afirma Lúcia.
    Os líderes de gestão e de equipe também tiveram treinamentos específicos. Para desenvolverem outras pessoas, os líderes precisam conhecer seus pontos fortes e fracos e, para isso, foi aplicada uma ferramenta de autoanálise chamada Quantum. A executiva conta que ao combinar princípios de psicologia comportamental e física quântica, a ferramenta consegue traçar um perfil detalhado das características pessoais de cada indivíduo fazendo um paralelo com a forma como ele se comporta no trabalho. “Cada gestor recebeu um retorno da área de gestão de pessoas sobre os pontos a desenvolver, bem como planos de desenvolvimento individuais e das equipes”, informa Lúcia.

    Espírito de dono
    Em continuidade ao trabalho de disseminação e compreensão do Jeito de ser Passarelli, um dos focos das ações da área de gestão de pessoas é despertar a competência espírito de dono nos profissionais do grupo. Além da divulgação de mensagens sobre a importância de praticar essa competência nos veículos de comunicação da empresa, em fevereiro os líderes da Passarelli participaram do workshop Esse barco também é seu, que tinha como objetivo alinhar o conceito de espírito de dono no contexto da empresa. Para a Passarelli, quem se compromete a agir como dono do negócio reconhece as oportunidades que se apresentam, atuando positivamente para concretizá-las, enfrentando os problemas, buscando eliminar e minimizar interferências que possam prejudicar ou atrapalhar seu objetivo. “E o líder, com essa competência, dá o exemplo com sua atitude e é referência em iniciativa para sua equipe”, completa Lúcia.

    comentários