Gente Inspiradora

    0
    893

    david-canassa-textoComo fomentar a inovação em uma empresa prestes a completar 100 anos? Na Votorantim, uma saída para isso surgiu por sugestão dos próprios colaboradores, mais precisamente pelos jovens. Trata-se do VotoTalks, encontros nos quais “pessoas inspiradoras”, conforme destaca David Canassa, gerente-geral de sustentabilidade e inovação da Votorantim, ajudam na discussão de temas e de futuros projetos para a empresas do futuro.
    Canassa conta, ainda, que tais encontros auxiliam no aumento da rede de contatos, na possibilidade de repensar o modo de fazer as tarefas do cotidiano. “E ajuda, principalmente, a manter os jovens inspirados e conectados além dos limites das empresas”, diz.

    Por que realizar o VotoTalks?
    Na empresa, há um programa pelo qual os jovens da companhia se reúnem para discutir possibilidades de novos projetos para a organização, com foco em inovação. A proposta da realização do VotoTalks foi uma das ideias que surgiram desses encontros e o primeiro evento foi realizado em junho de 2015. O objetivo desses eventos, de modo geral, é apoiar a construção de uma cultura de inovação e alta performance na empresa, com visão sistêmica e multidisciplinar. Para isso, convidamos pensadores inovadores que dividem seu aprendizado conosco, buscando inspirar e aumentar o repertório dos empregados, inspirando-os a construir a Votorantim do futuro.

    Quais os principais temas abordados?
    Sempre procuramos pessoas inspiradoras. Por exemplo, um de nossos eventos mais recentes teve como foco a cultura de inovação, com a participação de Adriano Silva, autor do livro O executivo sincero, e Maju Azambuja, do Cubo do Itaú. No início do ano também tivemos um evento sobre inovação aberta com Patrick Teyssonneyre, diretor de inovação Braskem, e Rafael Levy, diretor do Wenovate – Open Innovation Center, investidor-anjo, e um dos criadores do 100 Open Startups e da Open Innovation Week. Outros eventos que tivemos trataram de práticas de design thinking, inovação e estratégia de geração de valor e de mudanças de hábito do consumidor.

    Ele é direcionado apenas aos jovens ou é aberto para os demais colaboradores?
    O VotoTalks é direcionado a todos os funcionários da Votorantim, incluindo os jovens. Ele auxilia na formação das pessoas, no aumento da rede de contatos, na possibilidade de repensar o modo de fazer as tarefas do cotidiano, de trazer inspirações. E ajuda, principalmente, a manter os jovens inspirados e conectados além dos limites das empresas.

    E que outras ações a empresa oferece nesse sentido?
    Possuímos várias frentes de desenvolvimento dos funcionários. Acreditamos no desenvolvimento das pessoas por meio da prática (projetos e ações on the job), interações (troca de experiências, e o VotoTalks é um exemplo disso) e ações formais (treinamentos). O desenvolvimento dos funcionários da Votorantim ocorre em duas instâncias:
    1) ações coletivas: treinamentos sobre temas em que todos os funcionários da organização devem ter domínio. Nesta categoria, encontram-se os valores, crenças e identidade da empresa.
    2) ações individuais: definidas a partir da avaliação de desempenho e próximos de carreira.
    Especialmente para os jovens, temos um programa chamado Potenciar, em que trainees e jovens internos da organização passam por diversos treinamentos ao longo de 14 meses e devem resolver um problema real da empresa por meio do projeto-desafio.

    Qual tem sido a avaliação desses jovens a respeito de eventos como o VotoTalks?
    Temos tido um público crescente. Todos são convidados, funcionários da Votorantim S.A. (VSA) e das empresas ligadas à Votorantim (Votorantim Cimentos, Votorantim Metais, Votorantim Siderurgia, Fibria, CBA, Citrosuco, Votorantim Energia e Banco Votorantim). A presença é facultativa. O público jovem é maioria nesses eventos. Além disso, estamos remodelando alguns aspectos que permitiram que o evento seja mais inclusivo, pensando em transmissão online. Na última edição, convidamos um gerente de TI para ser o facilitador e a ideia é fazer com que mais pessoas participem, que seja um evento transversal na companhia e não um evento de um departamento específico. O VotoTalks é da VSA, desenvolvido por qualquer pessoa que se engaje na VSA.

    A que área esse evento está ligado e qual a avaliação da empresa ou demais funcionários sobre ele?
    O evento está na coordenação do departamento de sustentabilidade e inovação. Dentro da Votorantim S.A., ele é frequentemente mencionado em uma iniciativa da empresa chamada Hora do Reconhecimento. Nessa iniciativa, os funcionários podem sugerir as ações de que mais gostaram no mês corrente e votam nas melhores ações. A iniciativa mais votada ganha um destaque em um evento do mês. É uma premiação simbólica.

    A empresa pretende lançar algum projeto novo, também envolvendo o tema inovação?
    Lançamos neste ano um programa chamado 18.18. Esse programa tem como principais objetivos aumentar o repertório das pessoas da Votorantim para as novas tendências do mundo, repensar os modelos e os negócios e preparar a companhia para o futuro. O nome 18.18 tem a seguinte simbologia: o primeiro 18 representa o primeiro centenário da Votorantim que se dará em 2018 e o segundo 18 representa as infinitas oportunidades na construção dos próximos 100 anos da empresa.

    comentários