Lições de liderança pelo maior imperador da China

    0
    560

    Chinghua Tang*, em O guia do líder

    A dinastia Tang, uma das mais longas na história da China (618-907), é saudada por historiadores como a época de ouro do país. Essa administração de sucesso se deve, em grande parte, às estratégias do imperador Tang Taizong, um dos maiores líderes da história.

    Chinghua Tang – © foto do autor
    Chinghua Tang – © foto do autor

    Taizong assumiu o império com apenas 28 anos de idade, se cercando de talentosos ministros que debatiam com frequência como melhor governar e alcançar longevidade para a dinastia. Durante os encontros, ele demonstrava como ninguém sua capacidade de liderança e seu conhecimento sobre as características de um administrador de sucesso.

    “O líder é, para o povo, um exemplo a ser seguido. Ele deve inspirar admiração e estima. Deve ser tolerante e magnânimo, de modo a unir o povo. Deve ser justo e imparcial ao tomar decisões. Deve combinar autoridade com benevolência. Deve ser humilde e diligente. Deve tratar seus pais com devoção filiar e seus ministros com respeito. Deve praticar a virtude e a honradez”, dizia ele.

    Segundo Taizong, um grande líder deve saber dominar as suas fraquezas e controlar os seus desejos para evitar a confusão da mente. Por isso, é necessário adquirir autoconhecimento por meio do autoexame e da observação de outras pessoas. Para ele, a inteligência emocional e o autoconhecimento levam à mudança de si mesmo, que, por sua vez, leva a transformações externas, as quais permitirão que você seja um líder bem sucedido.

    O imperador também destacava que um soberano precisa ser tolerante, modesto e humilde, exercer sua autoridade com prudência, saber ouvir quando necessário e não tentar esconder os próprios erros. Para colocar isso em prática, além das reuniões com seus brilhantes ministros, Taizong frequentemente se dirigia a funcionários mais inferiores para saber o que estava acontecendo no país. Prestar atenção nos trabalhadores mais simples seria uma das formas de aumentar a eficácia de seu governo, porque eles são vistos como seus representantes e o modo como trabalham tem impacto direto sobre o futuro.

    Entre as razões de sucesso da dinastia também estão a sabedoria e o caráter excepcional de Taizong, que perdoou seus antigos inimigos, recrutou homens capazes e manteve a prática da sinceridade em seu governo. Internamente, seu triunfo pode ser atribuído ao seu autoconhecimento e à sua inteligência emocional; externamente, ao papel desempenhados por seus conselheiros, que protestavam sempre que ele se desviava do caminho da virtude e da retidão.

    Os pensamentos de Taizong são verdadeiras lições sobre como avaliar pessoas, exercer liderança, influenciar os outros, aumentar a eficácia organizacional, competir com os rivais e alcançar sucesso a longo prazo. Não sem razão, sua obra se tornou um clássico de liderança e administração, capaz de influenciar até nos dias de hoje líderes empresariais e governamentais.

    *Chinghua Tang fez graduação na London School of Economics e foi o primeiro chinês a conseguir um MBA em Harvard. É autor do livro “O guia do líder”, lançado pelo selo Planeta Estratégia, da Editora Planeta.

    comentários