Mulheres brasileiras estão mais dispostas a negociar salários do que os homens

0
472

De acordo com 66% dos diretores de RH brasileiros, as mulheres apresentam maior disposição que os homens em negociar sua remuneração durante o processo seletivo para uma vaga ou em conversas posteriores sobre promoção na carreira. Isso coloca o Brasil em terceiro lugar entre os países em que elas mais negociam os salários. Entre os diretores de RH de todo o mundo, apenas 48% reconheceram este esforço maior de negociar a remuneração entre as mulheres.

Os dados integram uma pesquisa global da consultoria Robert Half, realizada em novembro de 2014. Foram entrevistados 1675 gestores em 12 países. O país que menos percebe este empenho maior entre as mulheres foi os Emirados Árabes, em que 29% dos gestores têm essa opinião. A Nova Zelândia ficou em primeiro lugar (73%).

Confira o ranking completo:

1º – Nova Zelândia (73%)
2º – Austrália (67%)
3º – Brasil (66%)
4º – Chile (65%)
5º – Reino Unido (50%)
6º – Suíça (49%)
7º – França (46%)
8º – Alemanha (45%)
9º – Holanda (44%)
10º – Bélgica (34%)
11º – Áustria (33%)
12º – Emirados Árabes (29%)

comentários