O protagonismo do RH

0
806
Leyla Nascimento / Crédito: Divulgação
Leyla Nascimento é presidente da ABRH-Brasil / Crédito: Divulgação

Terminamos mais uma edição vitoriosa do CONARH com a sensação do dever cumprido. Conseguimos levar para os nossos auditórios, em vários momentos de reflexão e discussão, o papel cada vez mais necessário e estratégico da área de recurso humanos. Não foram poucas as palestras em que o termo “protagonismo” apareceu nos debates. Temos, como profissionais de RH, o dever de ser protagonistas da reinvenção das empresas e das pessoas – e a reboque, do país. O momento que o Brasil vive, e também o mundo, reforça essa necessidade.

E o congresso realizado este ano foi além, trazendo para nossa área o olhar da arte. Lidar com as adversidades, com as incertezas e com os atuais desafios demanda um novo olhar das principais lideranças das empresas. E nosso também. Temos de desenvolver o olhar transformador e criador; mais uma vez, temos de ser protagonistas da criação de um novo cenário, como se fosse um quadro, de uma nova história, de um novo filme.

E esse trabalho terá resultados melhores se realizado em colaboração, na interação entre todos os agentes de uma empresa e fora dela. Nesse sentido, mais uma vez o CONARH mostrou para quê foi criado: a escolha, neste ano, de distribuir os congressistas em mesas nos dois auditórios reforçou da melhor maneira a troca de ideias, o espírito de colaboração e de inovação entre todos.

Todos puderam, em grupo, repensar o que fazer de diferente em suas empresas e exercitaram a prática de alguns conceitos como o de gameficação. Foi muito enriquecedor e gratificante ver todo um auditório empenhado na construção de um jogo focado no desenvolvimento de talentos. Foi um exemplo de inovação, de protagonismo e de arte sem igual.

Esperamos que cada congressista e visitante tenha saído com mais ideias e, por que não, até mesmo mais questões para suas empresas. Pois o ato de refletir e de se incorformar com algo é que nos impele a sairmos da zona de conforto, a sermos donos e agentes de nossa história, de mudanças para pessoas melhores, empresas melhores e um país melhor.

Leyla Nascimento
Presidente da ABRH-Brasil

comentários