O que esperar para o RH

    0
    1184

    Em 2017, as contratações ocorrerão em ritmo moderado e seletivo e quem busca uma recolocação profissional precisará ter paciência e flexibilidade. Esses são alguns dos dados da recente edição do guia salarial da consultoria Robert Half. Para a professora da IBE-FGV Rita Ritz, com um mercado conturbado, sem vagas regulamentadas e sem dinheiro para empreendedorismo, o jeito, então, é olhar para a situação com olhos otimistas e estratégicos. “A crise tem começo, meio e fim. É hora de lançar mão das ferramentas disponíveis e se preparar, porque, quando o mercado reaquecer, sairá à frente quem estiver mais bem preparado”, afirma. E o que o mercado demandará do profissional de RH? De acordo com o estudo inglês, proatividade e olhar estratégico são fundamentais em um mercado em busca de coordenador, gerente generalista, analista de folha de pagamento e departamento pessoal, além de analista sênior de remuneração e benefícios.

    comentários