Os benefícios de uma boa educação financeira – para as empresas

Funcionários com preocupações com dívidas ou com negociações com credores têm a produtividade prejudicada

0
516

Por Fabíola Lago

Liao Yu Chieh
Liao Yu Chieh

Os problemas financeiros de um funcionário têm algum impacto em sua produtividade? E qual o resultado disso para a empresa, é algo ruim? As respostas para essas questões são “sim e muito”. Segundo dados apresentados pelo professor do Insper Liao Yu Chieh, CEO da 4everGreen, consultoria de educação executiva, atualmente, 59 milhões de pessoas físicas no Brasil encontram-se negativadas pelos sistemas de crédito.

Com a piora do cenário econômico e consequente redução da renda familiar, preocupações com endividamento, contas em atraso e até o tempo conectado com banco online durante o expediente atingem diretamente a produtividade. “O funcionário chega a perder uma hora por dia em consequência de problemas financeiros pessoais. Ou seja, mais de 20 horas por mês”, destaca o professor.

“A educação financeira pode contribuir muito para trazer bem-estar financeiro aos funcionários de uma empresa, proporcionando muito mais tranquilidade, foco em sua atividade profissional e engajamento”, argumentou Liao. Para o consultor, não adianta fazer palestras generalizadas para os colaboradores. São precisos diferentes workshops, para determinados grupos com diferentes necessidades, como, por exemplo, os que estão se aposentando, os que não conseguem se planejar e os seriamente endividados. São diferentes situações e muitas deles merecem atenção especial, como por exemplo, um coaching  financeiro.

Para obter resultado esperado, é fundamental que a empresa faça um trabalho de conscientização, mostrando que esse é um benefício para o funcionário, que suas informações são confidenciais durante o treinamento. “Se ele tiver a percepção contrária, de que é somente interesse da empresa, o nível de adesão será baixo”, pontua Liao.

 

comentários