Participar da decisão de contratar alguém

0
528

A Acesso Digital preocupa-se muito com a contratação de novos colaboradores por entender que essa é a forma de manter a excelência dos serviços prestados e permitir que cada vez mais pessoas sejam impactadas e transformadas pelo Jeito de Ser Acesso.

Com base nisso, foi criado um processo de recrutamento e seleção composto de três etapas que permitem que candidatos e seres Acesso (como os funcionários são chamados) participem de uma experiência inovadora. Inicialmente, os currículos são filtrados por meio das fontes de divulgação utilizadas pela empresa (portal, sites de empregos e redes sociais) e, então, os candidatos pré-selecionados são avaliados pela equipe de R&S. Aprovados nessa primeira etapa, eles passam por uma segunda fase que consiste em um bate-papo com os gestores imediatos e, também, com membros da equipe da qual podem, futuramente, fazer parte. Após aprovação nessa fase, eles passam por uma conversa com uma banca avaliadora composta por líderes de outras áreas que podem ter, ou não, relação direta com a área da vaga proposta.

A Acesso utiliza esse método de seleção por acreditar que ele proporciona aos envolvidos a oportunidade de participar das decisões da empresa e se desenvolverem enquanto líderes e gestores de pessoas.

Ao envolver diferentes pessoas de diferentes áreas na seleção de novos profissionais, esse modelo contribui para que não haja distorções ao longo do tempo sobre o tipo de profissional que a empresa deseja contratar. Antes de ser um analista de marketing, por exemplo, o contratado é um profissional da Acesso Digital, com valores alinhados aos da empresa, e não de uma área ou de um líder especificamente.

Ainda que todos tenham o Jeito de Ser Acesso, cada líder da empresa tem um perfil diferente. É por isso que a banca avaliadora garante que todos, independentemente das competências técnicas exigidas pela função ou o perfil de cada candidato, reconheçam no novo profissional as características que se espera de um ser Acesso. Vale destacar que a banca é composta, normalmente, de cinco a sete pessoas (pelo menos três avaliadores, os analistas de recrutamento e o candidato), e o objetivo é transformar a entrevista em um bate-papo, para que os entrevistados fiquem mais à vontade e consigam mostrar um pouco mais do que aquilo que já está escrito no currículo.

Mais integrados 
Os recrutadores devem ser os “guardiões” da cultura organizacional para que possam identificar quem vai aderir com mais facilidade às crenças, atitudes e comportamentos esperados pela empresa. Assim, além de trazerem mais resultado, esses profissionais trabalharão felizes e integrados.

Gabrielle Teco, gestora de marketing e RH

 

Boas práticas 
â–º No momento da contratação, o time de R&S, juntamente com as lideranças da empresa, busca avaliar o candidato por três perspectivas: formação e experiência; DNA Acesso; e potencial. Na primeira, é feita a triagem de currículo e validação dos requisitos mínimos para participar do processo seletivo. Na segunda, é analisado o perfil cultural do candidato. Na última, é feita uma análise de três características definidas como essenciais para o colaborador da Acesso: ambição (trabalhar por um motivo ambicioso); protagonismo (ser protagonista da solução); e ser melhor (ser o melhor no que faz).

 


Fundada em 2007, a Acesso Digital atua no mercado de tecnologia, fornecendo aos mais diversos segmentos um “pacote” composto por software, hardware (scanner), portal de acesso e armazenamento eletrônico.

comentários