Reserva oferece 30 dias de licença paternidade para seus funcionários

0
1333

A maioria dos homens que trabalha fora não consegue estar tão presente nas primeiras semanas da vida dos filhos quanto as mães. Mas o ano de 2016 começou um pouco diferente para os funcionários da marca de roupas Reserva. Desde janeiro, a empresa passou a oferecer 30 dias de licença paternidade para seus colaboradores (biológicos ou adotivos, héteros ou homossexuais). O benefício não impacta suas férias.

A iniciativa surgiu do presidente da empresa, Rony Meisler. No nascimento de seus dois filhos, ele tirou um mês para cuidar deles e pensou em oferecer o mesmo para seus colaboradores. “Percebemos um aumento do engajamento destes pais e do orgulho dos demais funcionários em fazer parte de uma empresa que pensa na qualidade deste momento tão importante entre pai e filho”, afirma Carolina Portella, gerente de Fontes Humanas da Reserva. Acompanhe a entrevista.

1 – Por que a Reserva passou a oferecer os 30 dias de licença paternidade? A necessidade surgiu dentro da empresa?

Desde Janeiro/16 a Reserva começou a oferecer 30 dias de licença paternidade. A iniciativa veio do próprio presidente da empresa, Rony Meisler. No nascimento de seus dois filhos, Rony tirou férias de um mês e pensou: Por que não dar um mês de licença para os pais da Reserva? Cabe ressaltar que a iniciativa não impacta as férias dos funcionários e é estendida para casos de adoção.

2 – Como a novidade foi recebida pelos colaboradores (homens e mulheres) da Reserva? Quantos pais já foram beneficiados e qual a expectativa para o ano de 2016?

De acordo com o Rony, esta foi uma das iniciativas que ele mais recebeu e-mails de agradecimento dos funcionários. No comunicado de lançamento Rony destacou que era “prova viva de que a presença paterna nos primeiros dias de vida do bebê são fundamentais para criar vínculos e dar suporte para as mamães que, após o parto, terão longas e deliciosas noites sem sono”. Até o momento dois papais foram beneficiados e a expectativa é beneficiarmos mais dois pais até o final de Maio/16.

3 – Quais mudanças e efeitos vocês perceberam e/ou esperam dos pais após a licença paternidade?

Percebemos um aumento do engajamento destes pais e do orgulho dos demais funcionários em fazer parte de uma empresa que pensa na qualidade deste momento tão importante entre pai e filho. De acordo com o primeiro pai beneficiado por esta licença, Rafael Paiva, “Uma coisa é o funcionário exigir seus diretos, a outra é o dono da empresa definir uma política e os funcionários ficarem à vontade para aderir”.

 

Reserva oferece 30 dias de licença paternidade para seus funcionários

 

comentários