RH em revista

0
369

Edição de 1976: relações industriais e artigo sobre sistemas de informação (à dir.)

“Para o desenvolvimento de fatores como as qualificações dos colaboradores, o desenvolvimento dos funcionários, política salarial ajustada e cumprimento das obrigações legais, entre outros, é necessário um conjunto de informações que passam a ser válidas desde que elaboradas de forma sistêmica e com o auxílio do processamento eletrônico de dados, integrando-os num Sistema de Informações de Pessoal (SIP), com inúmeras vantagens – rapidez, precisão, eliminação de fontes múltiplas de informações.”

Aqueles que veem nesse trecho a descrição do uso de tecnologia da informação nas atividades cotidianas do RH podem não imaginar quando ele foi escrito. Ele foi publicado em 1976, na revista RI – Recursos Humanos na Empresa, da então Associação Brasileira de Administração de Pessoal. Trata-se, na verdade, da primeira parte de um artigo escrito por Theunis Marinho, na época gerente de administração de pessoal da Bayer do Brasil e coordenador do curso Modelo de um sistema de informações de pessoal, ministrado na Apap.

No artigo, Marinho afirmava que, com raras exceções, as áreas de relações industriais  vinham se empenhando no desenvolvimento de novas técnicas de organização para soluções e adaptações geradas por circunstâncias como: desenvolvimento industrial acelerado; encarecimento de mão de obra (principalmente a especializada); efeitos de leis e regulamentos; exigência dos empregados em relação aos trabalhos oferecidos pelas empresas; rápidas modificações dos conhecimentos profissionais etc.

Essas transformações constantes faziam com que surgisse a necessidade de um conjunto de atividades relacionadas com as áreas de RI, as quais contribuiriam diretamente para o sucesso da empresa. Melhor conhecimento das qualificações dos colaboradores, acompanhamento dirigido do desenvolvimento dos funcionários e política salarial ajustada ao mercado eram algumas dessas atividades.

A revista RI – Recursos Humanos na Empresa, lançada em 1972, era um exemplo da preocupação da entidade, desde o começo de suas atividades, com a comunicação. Em 1966, para dar uma ideia, ela passou a editar o Informativo ABAPe, com o objetivo de divulgar entrevistas, informações técnicas e de caráter profissional. Nessa primeira versão, a publicação teve dez edições. Esses veículos foram o embrião da atual revista MELHOR – Gestão de Pessoas.

MELHOR foi um dos primeiros veículos a abordar a necessidade de atuação estratégica por parte do RH. Isso quando ainda se chamava Ser Humano, criada em meados dos anos 1990. Essa necessidade de o RH ter uma visão panorâmica, com foco nas pessoas, mas sem perder o referencial de negócios, foi tratada por vários ângulos – e ainda continua.

comentários