Seconci-SP oferece atendimento psicológico para filhos dos trabalhadores

0
1308

O Serviço Social da Construção (Seconci-SP) oferece atendimento psicológico e ludoterapia (terapia infantil que utiliza brinquedos) para estimular a leitura, escrita e fala dos filhos dos trabalhadores da construção civil, com idades de 3 a 17 anos.

A alternativa pretende contribuir para o desenvolvimento dos jovens que têm dificuldades de aprendizado, solucionando problemas que são considerados obstáculos para o sucesso na vida escolar e profissional. Mensalmente são realizados 320 atendimentos.

A psicóloga Niusa Paiva Barreiro divide os pacientes em grupos de idades iguais, em sessões que duram 30 minutos. Segundo ela, o trabalho é bem avaliado por pais, mães e, principalmente, pelas escolas. “Levantamos quais são as principais dificuldades no aprendizado e propomos soluções. Identificamos os pontos fortes e, partir daí, desenvolvemos as potencialidades, contrapondo os pontos fracos.”

A maioria dos pacientes que passa pela entidade tem problemas com a leitura e as consequências podem ser notadas na escrita e na fala. Niusa explica que quem não sabe ler ou lê errado não aprende a escrever corretamente, além de reproduz as palavras de forma equivocada. “O prejuízo no aprendizado é muito grande e é necessário saná-lo logo na infância. É necessário um olhar diferenciado para que elas possam se desenvolver”, alerta.

Já a ludoterapia é feita para as crianças com jogos que estimulam o raciocínio lógico e a compreensão. Com os adolescentes, ela é substituída pelo atendimento psicológico verbal. “Neste grupo identificamos pacientes com depressão e ansiedade, patologias que interferem diretamente no aprendizado. Eles são encaminhados para o serviço psicológico oferecido pelo Seconci-SP”, explica.

Um relatório final com a evolução do aprendizado das crianças e adolescentes é entregue aos professores e diretores, a fim de integrar as ações educacionais.

Seconci-SP oferece atendimento psicológico e ludoterapia para filhos dos trabalhadores

comentários