Ver o futuro

0
217

Os modelos tradicionais de educação empresarial estão sendo alterados pela tecnologia, lançamento de MOOCs, concorrência do mercado, preços das universidades e necessidades do empregador e do funcionário cada vez mais exigentes, concluiu um novo relatório chamado See the future (em português, Veja o futuro).

Realizado pela CarringtonCrisp, em­presa de pesquisa de mercado e consultoria em educação para faculdades e universidades de negócios, e apoiado pela Association of Chartered Certified Accountants (ACCA) e pela European Foundation for Management Development (EFMD), o estudo coleta opiniões de reitores ou diretores de faculdades de negócios e seus funcionários – CEOs e presidentes – de 63 países.

O estudo revela que os provedores de educação de negócios enfrentam quatro grandes desafios: custo, problemas de pessoal, tecnologia e concorrência do mercado. Eles estão sendo forçados a reconsiderar o conteúdo dos cursos, com uma crescente mudança voltada para a abordagem multidisciplinar para atender às exigências dos alunos e corporações. O aprendizado por toda a vida continuará importante, mas o aprendizado com estilo de vida virá à tona com os desenvolvimentos tecnológicos.

De acordo com o levantamento, os empregadores querem educação corporativa com um impacto mais rápido, mais barato e mais substancial. Eles estão cada vez mais aceitando o aprendizado on-line porque reduz as despesas de viagens e acomodação. No entanto, embora o aprendizado on-line seja popular, a maioria de 80% concorda que a “educação executiva para gerentes sêniores e diretores continuará sendo presencial”.

Andrew Crisp, da CarringtonCrisp e autor do relatório, comenta que essa situação não é uma tempestade perfeita, “mas o reitor que enfiar a cabeça na areia e não pensar sobre como posicionar melhor a sua faculdade para o futuro corre o risco de deixar a faculdade e os alunos para trás”.

Para Alan Hatfield, diretor de aprendizado da ACCA, o aprendizado em qualquer momento e em qualquer lugar está aumentando, oferecendo para os alunos a flexibilidade de estudar no seu próprio ritmo e ao redor dos seus compromissos de trabalho e família. “Quando os empregadores contratam novos talentos, eles acreditam que uma qualificação profissional é essencial ou desejada. Na qualidade de entidade profissional, a ACCA se dedica à educação empresarial – trabalhando com universidades, provedores MOOC e faculdades de business de todo o mundo – e busca garantir que no futuro a educação empresarial continue relevante e valiosa.”

“Há anos está muito claro que o ritmo da mudança na educação empresarial está acelerando”, acrescenta Eric Cornuel, CEO da EFMD. Para ele, o entendimento dos condutores das mudanças e das demandas de quem queira aprender no futuro é essencial para que as faculdades-membros entreguem soluções eficientes. “Cada vez mais os nossos membros reconhecem a necessidade de a educação empresarial ser estudada em um contexto mais amplo, para ver o seu impacto na sociedade. Há uma crescente necessidade de que as faculdades de business trabalhem com outras faculdades, departamentos e experts das universidades e de outras áreas para garantir que os alunos recebam uma educação sólida.”

Principais conclusões do estudo 
70% dos respondentes de faculdades de business concordam ou concordam muito que a “inovação tecnológica trará novos participantes para o mercado de educação de business”

Um pouco mais, 90% disseram que “a tecnologia promoverá o crescimento de novos modelos de business para a educação de business”

90% concordam que “as faculdades de negócios terão cursos flexíveis que permitem que os alunos combinem o estudo com o trabalho”

comentários